inova logo branca
igor pinheiro ceo

Igor Pinheiro

C.E.O da Inova Civil
Ativo 17

As Principais Ferramentas do Gerenciamento de Obras na Engenharia Civil

O gerenciamento de obras é uma das principais atividades no setor da construção civil, afinal é ela que viabiliza a entrega do produto final que é a edificação construída. 

O gerenciador de obras é o profissional responsável por fazer o planejamento da obra e acompanhar a sua execução para garantir que a obra seja entregue no prazo previsto, com a qualidade necessária e com a maior economia possível. 

Nesse texto, vamos entender as principais técnicas utilizadas no gerenciamento de obras para que a sua obra nunca mais atrase! 

A importância do gerenciamento de obras

O planejamento e controle de obras são essenciais para garantir a eficiência de um projeto. Vai muito além de resolver os problemas para garantir o prazo da obra. 

Na construção civil a falta de planejamento e controle das obras de forma eficiente e eficaz é comum. Por isso vemos tantas obras atrasadas, realizando manobras desesperadas para cumprir os prazos, muitas vezes abrindo mão da qualidade e estourando o orçamento previsto. 

Um bom gerente de obras é capaz de garantir a entrega no prazo, além de uma execução de qualidade evitando retrabalhos e gastos desnecessários. 

  • Diferença entre o acompanhamento e gerenciamento 

Na maioria das obras brasileiras é feito o acompanhamento e é exatamente por isso que as obras atrasam. 

Não é que o acompanhamento não deva ser feito, mas ele não é suficiente. 

O acompanhamento é a atividade de verificar e documentar como está o andamento da obra e comparar com o que deveria ser realizado de acordo com o planejamento. É acompanhando a obra que descobrimos se ela está atrasada, dentro do previsto ou até antecipada. 

Mas, de que adianta saber que a obra está atrasada e não tomar uma atitude para resolver o problema? 

É aqui que entra o gerenciamento! 

O gerenciador da obra vai planejar a execução da obra, realizar o acompanhamento, comparar com o que estava planejado, identificar os problemas, gerar prioridades e tomar decisões para fazer um novo planejamento visando solucionar esses problemas. 

Para fazer isso ele precisa de conhecer metodologias de gerenciamento que facilitem esse processo para que ele possa obter bons resultados. 

Métodos e ferramentas utilizados no gerenciamento de obras

Durante o gerenciamento de obras, o gerenciados não escolhe apenas um método e utiliza durante toda a obra. 

Na gestão de uma obra são utilizados vários métodos e ferramentas de forma conjunta, afinal, nem toda construção é igual, cada cenário tem suas próprias necessidades e, consequentemente, sua própria abordagem. 

Aqui vamos conhecer alguns dos métodos e ferramentas mais utilizados no gerenciamento de obras. 

I. Gráfico de Gantt

O Gráfico ou Diagrama de Gantt é uma ferramenta visual que serve para facilitar o controle do cronograma de execução da obra, auxiliando na avaliação dos prazos de entrega e recursos. 

O Gráfico de Gantt mostra visualmente um painel com as tarefas que precisam ser feitas, quais as precedências de cada uma, as datas de início e fim, e quem é responsável pelas atividades. 

Figura 1 https://sites.google.com/site/gdeprojetos/grafico-de-gantt

  • Benefícios do gráfico de gantt
  • Visualização: a principal vantagem do gráfico é a facilidade de uma visualização clara e objetivo de como está o andamento das atividades e operações envolvidas na execução. 
  • Segmentação de tarefas: com o gráfico é possível desmembrar um produto complexo em uma sequência de atividades menores e mais simples. Isso torna possível uma análise mais assertiva do que deve ser feito, quais os prazo e quem deve fazer.
  • Interdependência entre as atividades: durante a execução de uma obra existe uma grande quantidade de serviços que só podem ser executados quando outro estiver concluído, por exemplo, para iniciar o reboco é necessário que a alvenaria esteja pronta. No diagrama de Gantt a relação de dependência entre essas atividades predecessoras fica muito clara, assim todos conseguem visualizar o impacto que cada atividade tem no cronograma. 

II. Linha de balanço

Linha de balanço é uma técnica de planejamento e controle muito utilizada na construção civil, principalmente para construção que possuem atividades repetitivas como construções de edificações com diversos pavimentos identificamos (pavimento tipo), execução de trechos de estradas, etc. 

A principal vantagem da utilização de linhas de balanço é o aproveitamento do trabalho repetitivo para obter maior produtividade. 

Em uma obra temos várias equipes especializadas que realizam sempre o mesmo serviço e essa repetição faz com que ao longo do tempo os profissionais façam a execução cada vez mais rápido, ganhando uma produtividade bem maior.

Uma linha de balanço mostra de forma visual o ritmo que os serviços são executados, a ordem em que devem ser executados e em que local está sendo executado e em qual período. 

Figura 2 https://www.researchgate.net/figure/Figura-11-Linha-de-balanco-real_fig9_341828722

A imagem acima mostra uma linha de balanço muito resumida da execução de um condomínio de casas, vamos utilizá-la pra entender como funciona uma linha de balanço.

Para entender como uma linha de balanço primeiro é necessário conhecer alguns conceitos básicos. 

Os conceitos básicos de uma linha de balanço são: 

– Unidade base: é a unidade referência do planejamento que se repete ao longo da execução. Na imagem acima temos a obra de uma condomínios de casas, então a nossa unidade base é a casa, é necessário saber quanto tempo leva para que uma casa fique pronta pois é isso que vai.

– Equipe especializada: são grupos de trabalho que executam determinado serviços diversas vezes. No exemplo acima, temos uma equipe especializada em fundações que irá executar a fundação de todas as casas do condomínio. Também são exemplos de equipes especializadas equipes de alvenaria, instalações elétricas, hidro sanitárias, dentre outras. 

– Ritmo da Linhas de Balanço: o ritmo é a quantidade de tempo que cada equipe especializada leva para concluir uma unidade básica. Exemplo: se a equipe de instalações elétricas demora 10 dias para concluir as instalações de um pavimento, o ritmo dessa atividade é de uma unidade a cada 10 dias.

Agora vamos de fato entender como funciona a linha de balanço: 

Linha de balanço
Figura 2  – Linha de balanço

Na linha de balanço cada cor representa um serviço que será executado, no exemplo acima o verde representa a execução das fundações e o azul representa a execução da coberta. 

No eixo vertical(y) estão representados os locais em que a atividade está acontecendo, no exemplo acima esse eixo representa as casas a serem construídas, casa 1, casa 2, casa 3…

O eixo horizontal(x) representa o período em que a atividade está acontecendo, representa os dias, semanas ou meses. 

III. Caminho crítico

O caminho crítico é uma importante ferramenta para análise e tomadas de decisão nas obras. 

Ele consiste, basicamente, na sequência de atividades que representa o caminho mais longo dentro de um projeto. 

Se uma das atividades dentro dessa sequência atrasar, o prazo final do projeto também atrasará. 

Uma construção tem uma sequência de atividades e muitas dessas atividades possuem interdependência. 

Ou seja, para que uma atividade seja iniciada é necessário que uma outra tenha sido concluída. 

Por exemplo, para iniciar as fundações primeiro é necessário que a limpeza do terreno esteja concluída. 

Existem várias sequências de atividades interdependentes em uma obra, o caminho crítico corresponde a sequência de maior duração. 

Na figura abaixo as atividades que compõem o caminho crítico estão ressaltadas em vermelho. 

Caminho crítico
Figura 3 – Caminho crítico

A grande vantagem de conhecer a sequência de atividades que estão dentro do caminho crítico da obra é a visualização fácil de quais serviços são prioritários e não podem atrasar. 

Se na obra têm duas atividades atrasadas, uma faz parte do caminho crítico e a outra não. 

Qual dos problemas precisa de mais atenção para ser solucionado primeiro? 

Na grande maioria dos casos o serviço que deve ser priorizado é o que está dentro do caminho crítico. 

IV. Histograma

O histograma é uma ferramenta da gestão da qualidade que é muito utilizada na gestão de obras. Ele é a representação gráfica da frequência com que um evento acontece no empreendimento. 

Histogramas muito comuns na construção civil são os histogramas de mão de obra e equipamentos. 

É uma ótima ferramenta para visualizar a quantidade de mão de obra ou equipamentos necessários em cada período da obra. 

  • Como utilizo o histograma para gerenciar minha obra

A ideia do histograma é facilitar a visualização das necessidades da sua obra. 

Olhando para o histograma de mão de obra você pode visualizar facilmente  em quais períodos você precisará contratar mais funcionários, assim como quando precisará de menos pessoas na obra. 

No histograma abaixo podemos perceber claramente que entre os meses de outubro e janeiro existe maior necessidade de mão de obra que nos demais. 

Histograma de mão de obra
Figura 4 – Histograma de mão de obra

Por exemplo, se na sua obra existem 2 betoneiras e no histograma em determinado momento você visualizou que são necessárias 4 por um determinado período. 

Se você descobrir isso em cima da hora, a saída é correr para conseguir mais betoneiras. 

Se descobrir logo no início, visualizando isso no histograma, é possível fazer ajustes no cronograma para ajustar a necessidade de betoneira para as duas disponíveis, ou mesmo alugar as outras duas com antecedência e conseguir um custo menor no aluguel. 

O segredo do bom gerenciador de obras é prever esses problemas e conseguir evitá-los, o histograma para auxiliar nisso.

VII. Diagrama de Ishikawa

Também conhecido como Diagrama Espinha de Peixe, o Diagrama de Ishikawa é uma ferramenta utilizada para análises de problemas e suas possíveis causas. 

Resumidamente, ele serve para analisar os processos em diferentes perspectivas e relacionar possíveis causas para determinado cenário. 

Esse método analisa 6 tópicos, pois esses tópicos, geralmente, alocam a maior parte do problemas que podem acontecer em um projeto. 

Os 6 tópicos, também conhecidos como 6M são: 

  • Método
  • Máquina
  • Medida
  • Meio Ambiente
  • Material
  • Mão de Obra
Diagrama de Ishikawa
Figura 5 – Diagrama de peixe

Referências 

Figura 1 – Disponível: < https://sites.google.com/site/gdeprojetos/grafico-de-gantt> ;

Figura 2 – Disponível: < https://www.researchgate.net/figure/Figura-11-Linha-de-balanco-real_fig9_341828722 >;

Figura 3 – Disponível: < https://docplayer.com.br/26149827-Planejamento-e-controle-de-cronograma-fisico-de-obras-por-meio-da-corrente-critica-no-ms-project.html>;

Figura 4 – Disponível: < https://zinz.com.br/2021/03/equipe-de-obra-e-otimizacao-de-canteiro/ >;

Figura 5 – Disponível: < https://www.napratica.org.br/diagrama-de-ishikawa/ >.

Siga nossas redes sociais:
logo cinza inova
Todos os direitos reservados® – Inova Civil Plataforma Educacional | CNPJ 22.371.237/0001-11
Políticas de Privacidade & Termos de Uso