igor pinheiro ceo

Igor Pinheiro

C.E.O da Inova Civil
Ativo 17

Lajes Treliçadas: Tudo o Que Você Precisa Saber

Muito utilizada no mundo inteiro e em vários tipos de obra, a laje treliçada se destaca por conta da sua praticidade na hora da execução, por dispensar o uso de madeira e por ser mais barata que as lajes convencionais.

O que você sabe sobre esse tipo de solução? Continua aqui que nós vamos te contar tudo sobre as lajes treliçadas.

Sistema de laje treliçada montado para realização da concretagem
Figura 1 – Lajes Treliçadas

O que é laje treliçada?

A laje treliçada é um sistema construtivo de laje pré-moldada, que é composto por vigotas de concreto armado e por algum material de preenchimento, podendo ser de cerâmica ou de EPS, conhecido como isopor. Esse sistema começou a chamar atenção no mercado pelo ótimo custo-benefício e rapidamente foi disseminada pelo país.

Algumas também apresentam uma armadura complementar para reforço estrutural.

Nas lajes treliçadas é possível eliminar boa parte do concreto que ficaria abaixo da linha neutra, região que sofre esforços de tração, e é pouco eficiente no suporte de cargas. Isso gera uma grande economia de material.

As vigotas e painéis treliçados possibilitam uma ótima união entre as peças pré-moldadas e o concreto moldado in loco deixando a obra mais racionalizada.

Quando usar lajes treliçadas?

Podem ser empregadas em vários tipos de obras, porém as mais comuns e indicadas são obras residenciais e comerciais de pequeno porte.

Outro ponto importante a se considerar é o fato de ser um sistema flexível, facilitando o uso de lajes com outras geometrias porque possibilitam fôrmas curvas ou recortadas, ou de geometria irregular.

Segundo presidente executivo do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos de Cimento (Sinaprocim), Roberto Petrini, as treliças são uma boa opção quando comparadas as estruturas moldadas in loco.

“A treliçada consegue competir técnica e economicamente com todos os tipos de lajes onde os vãos têm, no máximo, 12 m”

Componentes das lajes treliçadas

Sistema de laje treliçada com os seus devidos componentes
Figura 2: Componentes da laje treliçada

Figura 2: Componentes da laje treliçada

  • Vigota ou viga treliçada

É composta pela armação treliçada, base de concreto e armadura adicional quando necessário. É o produto final que o fabricante deve entregar, junto do elemento de enchimento e do plano de montagem.

O seu dimensionamento deve ser realizado para atender os esforços após a concretagem, mas também precisa ser capaz de resistir ao transporte e à montagem.

Lembrando que esses elementos sempre devem estar em conformidade com as normas NBR 6118 – Projeto de estruturas de concreto – Procedimento e NBR 9062 – Projeto e execução de estruturas de concreto pré-moldado.

Normalmente nas as vigotas são moldadas em formas de chapas metálicas de 3 mm de espessura, dobradas tipo calha, com 12 ou 13 cm de base por 3 cm de altura e seu comprimento deve ser especificado em projeto e fornecido ao fabricante.

Pelo menos 50% da armadura positiva deve chegar ao apoio e é preciso garantir que tenha um comprimento adequado para realização de uma correta ancoragem. Desse modo, a aderência entre o aço e o concreto é eficiente evitando problemas na transferência dos esforços.

O concreto da base deve atender as especificações das seguintes normas técnicas:

– NBR 6118: Projeto de estruturas de concreto – Procedimento

– NBR 8953: Concreto para fins estruturais

– NBR 12654: Controle Tecnológico de materiais componentes do concreto

– NBR 12655: Concreto de cimento Portland – Preparo, controle e recebimento – Procedimento

Detalhe de uma viga treliçada e legenda
Figura 3: Detalhe de uma viga treliçada
  • Lajota:

Componentes de enchimento pré-fabricados colocados entre uma vigota e outra. Suas funções principais são reduzir o consumo de concreto e reduzir o peso próprio da estrutura.

Os materiais mais comuns para isso são blocos cerâmicos ou de EPS, eles não são considerados elementos resistentes aos esforços durante o projeto da laje.

  • Enchimento: lajota cerâmica ou EPS?

Lajota cerâmica: são elementos cerâmicos cozidos com dimensões variadas. Normalmente têm um custo menor que as lajotas de EPS

Lajota de EPS: a lajota de EPS apresenta melhor desempenho térmico e acústico, além de proporcionar maior redução no peso próprio da estrutura. A sua desvantagem em relação a lajota cerâmica é o seu maior custo.

Nos dois tipos de enchimentos existem dentes de encaixe que garantem o correto posicionamento da borda junto a vigota evitando a ocorrência de vazamento do concreto durante a concretagem.

Em função das alturas dos enchimentos, essas alturas são padronizadas, estão apresentadas na tabela abaixo as alturas totais das lajes pré-fabricadas.

Tabela 1 – Altura de lajes treliçadas

Projeto e Cargas

Essa é uma etapa muito importante para garantir uma boa execução de qualquer método executivo e principalmente para garantir a segurança da edificação.

Essa etapa requer a realização de um projeto estrutural baseado no projeto arquitetônico, uma vez que o projeto estrutural é um projeto complementar

Passo a passo para a realização do projeto estrutural da laje treliçada

  • Passo 1: reconhecimento do projeto arquitetônico

Nessa etapa deve-se identificar todos os detalhes presentes no projeto arquitetônico como alvenarias, pisos, forros elementos de fachada, revestimentos, e identificar os materiais dos quais esses componentes são feitos e suas devidas dimensões.

  • Passo 2: Levantamento de cargas

Nessa etapa a concepção estrutural, ou seja, o lançamento da estrutura já deve estar feito, assim já se sabe o posicionamento das lajes pilares e vigas com que compõem o sistema estrutural da edificação.

Com essa concepção estrutural e no projeto arquitetônico deve-se fazer o levantamento das cargas atuantes na laje utilizando a tabela de carregamento da NBR 6118.

  • Passo 3: Verificação de tensões e deformações

Nessa etapa é feita a verificação para confirmar que a laje suporta os esforços sem apresentar grandes deformações, essa deformação deve estar dentro dos limites especificados pela norma.

Se estiver tudo ok, pode-se fazer o detalhamento dos elementos que é o que será utilizado na obra para a execução. O detalhamento é o produto final do projeto estrutural, é ele que interessa no momento da execução.

Como executar uma laje treliçada

  • Passo 1: Posicionar as vigotas treliçadas
Processo de montagem de uma laje treliçada
Figura 3: Escoramento

A primeira coisa a ser feita é posicionar as linhas de escora, pois com elas será possível organizar a estrutura da laje em segurança. Feito isso, prepare as vigotas para içá-las e colocá-las no lugar.

Ao transportar as vigotas para posicioná-las, deve-se ter o cuidado de não segurar pelas extremidades, pois isso pode comprometer o sistema.

  • Passo 2: Preenchimento

Após finalizada a instalação das vigas treliçadas, devem ser colocadas as lajotas para preencher os espaços vazios.

Deve-se executar fileiras ortogonais ao sentido das vigotas. Iniciando pelas fileiras mais externas e caminhando para o meio da laje.

OBS:  Máximo cuidado para manter o esquadro e evitar folgas entre os enchimentos.

  • Passo 3: Instalações

Após preencher a laje com os blocos, antes da concretagem devem ser feitas todas as aberturas na estrutura para a passagem de instalações elétricas e hidráulicas.

Atenção: esses elementos devem passar pelos enchimentos, não pelas nervuras.

  • Passo 4: Concretagem

Alguns cuidados para a concretagem:

– Verifique se o posicionamento de todos os componentes está realmente correto;

– Certifique-se da resistência (fck) maior ou igual ao indicado no projeto;

– Para caminhar sobre a laje recém-concretada, utilize tábuas;

-Durante os três primeiros dias após o lançamento do concreto, molhe bem a superfície da laje.

Vantagens e Desvantagens

Cada obra tem suas particularidades e necessidades específicas que podem favorecer ou prejudicar a utilização de um método, por isso em cada caso é preciso fazer uma análise para identificar a viabilidade dos métodos e qual deles será obtido o melhor custo benefício.

As lajes treliçadas na grande maioria dos casos é uma opção viável e possui inúmeras vantagens, mas sempre existem algumas desvantagens em todos os sistemas.

Vamos conhecer quais são principais vantagens e desvantagens das lajes treliçadas.

  • Vantagens

         Numa laje treliçada o concreto que estaria sujeito a esforços de tração é substituído por um material de enchimento mais leve e trás inúmeros benefícios que acabam impactando todas a construção.

Menor peso próprio: devido a substituição do concreto por um material de enchimento mais leve a laje fica consideravelmente mais leve, portanto transfere menos carga para os outros elementos estruturais que devido a redução de carga poderão ser menores. Com toda uma estrutura menor e mais leve as cargas transmitidas para as fundações também são menores e o seus elementos também podem ser menores, isso gera ainda mais economia.

Possibilidade de executar grande vãos: uma estrutura leve e com resistência equivalente proporciona mais liberdade para a estrutura trabalhar, com as lajes treliçadas é possível vencer vão de até 12 metros. Um ótimo desempenho pra um sistema estrutural de fácil execução.

Facilidade para fazer a instalação: as lajes treliçadas são de rápida execução devido a facilidade para se manusear, a menor necessidade de formas e escoramentos. Isso gera uma grande economia de tempo e de mão de obra.

  • Desvantagens

         Os cuidados ao se manusear as peças que compõem uma laje treliçada podem ser vistas como a principal desvantagem.

Controle de qualidade: com o aumento do uso das lajes treliçadas, muitas pessoas acreditaram que podem fabricar e vender as peças sem verificações. Busque sempre fornecedores confiáveis, poies essas peças precisam passar por um processo de fabricação rígido com controle de qualidade dos matérias e devidamente verificado por um engenheiro calculista.

Cuidados com o enchimento: os enchimentos são peças que podem ser mais frágeis, então é importante ter muito cuidado ao caminhar sobre eles para que não ocorram acidentes.

Lajes em balanço: as treliças são muito eficientes estando em dois apoios, mas quando falamos de lajes em balanços elas não são eficientes, não foram criadas para trabalhar com uma das bordas soltas. Nas lajes convencionas o aço fica embaixo, como nas lajes treliçadas, mas quando a laje está em balanço o aço deve ser posicionado na parte superior da laje e não possível fazer essa troca na laje treliçada.

Cuidado durante o içamento das peças: as peças treliçadas que vão para a obra são muito esbeltas e, portanto, frágeis, então é de extrema importância que as orientações do fabricante sobre os pontos em que devem ser carregadas as peças. Se essa orientação não for seguida a peça pode apresentar trincas e deformações antes mesmo de estar posicionada.

Quer conhecer um pouco mais outros tipos de lajes?

Acesse: Os 5 Principais Tipos de Lajes

Referências:

Figura 1: Disponível em: < https://www.solucoesindustriais.com.br/empresa/construcao/artefato-lajes-/produtos/construcao/laje-trelicada >.

Figura 2: Disponível em: < https://www.mapadaobra.com.br/negocios/lajes-trelicadas/  >

Figura 3: Disponível em: < https://grupopresence.com.br/laje-trelicada >

Figura 4: Disponível em: < Manual Técnico de Lajes Treliçadas – ArcelorMittal >

Laje Treliçada – Quando usar? Preço, Vantagens e Desvantagens!. Disponível em: < https://www.totalconstrucao.com.br/laje-trelicada/ >.

Tabela 1- Manual Técnico de Lajes Treliçadas. Acerlomittal

Siga nossas redes sociais:
logo cinza inova
Todos os direitos reservados® – Inova Civil Plataforma Educacional | CNPJ 22.371.237/0001-11
Políticas de Privacidade & Termos de Uso