inova logo branca
igor pinheiro ceo

Igor Pinheiro

C.E.O da Inova Civil
Ativo 17

Descubra como realizar um Reboco Projetado com Argamassa Pronta

 

1.1 REBOCO PROJETADO POR MEIO DA ARGAMASSA ENSACADA

Atualmente, a construção civil engloba diversos processos até a entrega do produto final. Com tantas opções vigentes cada um com ampla diversidade de soluções e particularidades, cabe ao engenheiro decidir, embasado pelos parâmetros técnicos, logísticos e de viabilidades, qual o método a ser utilizado.

No âmbito de revestimentos de paredes, pode-se atentar para a argamassa tradicional, produzida na obra, e na industrializada, argamassa ensacada. No segundo caso, as empresas, em diversas ocasiões, agregam a outro método, a projeção de argamassa (Reboco Projetado). Assim, objetiva-se alcançar altos índices de produtividade ao unir essas duas características.

1.1.1 PROCESSO CONSTRUTIVO

Primeiramente, deve-se atentar aos recursos que serão utilizados, como a equipe, o tipo de dosador, a forma de armazenamento dos materiais e outras características. Para a argamassa industrializada, precisa-se de:

  • Água;
  • Chapisco Industrializado (Comumente utilizado na área de elementos estruturais, como vigas e pilares);
  • Argamassa Industrializada;
  • Misturador (Figuras 1 e 2);
  • Equipe motivada e bem treinada.

Figura 1 – Misturador.

Figura 2 – Misturador posicionado ao lado da argamassa industrializada.

Inicialmente, deve-se aplicar o chapisco adesivo nos elementos de concreto da área a ser revestida, proporcionando uma aderência mais adequada ao futuro revestimento argamassado. Ao finalizar a aplicação do chapisco industrializado, o emestramento é realizado, ou seja, a colocação de elementos guia para a orientação da espessura adequada do reboco a ser aplicado, Figura 3.

Figura 3 – Chapisco industrializado aplicado com desempenadeira dentada na estrutura de concreto e, posterior, emestramento.

Após essas etapas, o operador da argamassadeira começará o abastecimento da equipe de aplicação, Figura 4. Primeiramente, ele obedece à proporção indicada na embalagem da argamassa, ou seja, quanto de volume de água será adicionado na argamassa em pó, a fim de produzir um material de boa trabalhabilidade, alta resistência e boa capacidade de assimilar deformações.

Figura 4 – Aplicação do reboco projetado e abastecimento das equipes com o operador da argamassadeira.

É importante salientar que não há a necessidade de prévia aplicação do chapisco nos elementos de vedação da edificação, como as alvenarias de tijolos cerâmicos, pois o jateamento da argamassa, por ser de alto impacto, tem uma boa aderência nas paredes, Figuras 5 e 6. Ou seja, economiza-se mão de obra e material, já que uma etapa é eliminada do processo.

Figura 5 – Detalhe do jateamento de argamassa.

 

Figura 6 – Aplicação do argamassa pronta diretamente no elemento de vedação com blocos cerâmicos.

Dando prosseguimento, o pedreiro regulariza o revestimento argamassado com uma régua de alumínio, a fim de atender os requisitos de qualidade da empresa, Figuras 7 e 8.

Para o caso de emboço que receberá em seguida o revestimento cerâmico, a área deverá ser sarrafeada, bastando o uso da referida régua. Já para o reboco, há o acabamento final com a desempenadeira, regularizando toda a superfície da parede para a posterior pintura.

Figura 7 – Argamassa sendo sarrafeada com a régua de alumínio.

Figura 8 – Revestimento argamassado sendo desempenado, proporcionando um acabamento liso, sem rugosidade.

 1.1.2 FISCALIZAÇÃO E CONTROLE

Toda empresa da construção civil trata a fiscalização e controle dos seus serviços como uma das prioridades do dia a dia, o INOVACIVIL, com o intuito de satisfazer os rígidos parâmetros de qualidade, disponibiliza uma ficha de verificação de serviço do reboco projetado.

LINK PARA FICHA DE VERIFICAÇÃO >> ACESSAR FICHA

1.1.3 PRODUTIVIDADE

Por fim, as faculdades e empresas produzem uma extensa quantidade de dados acerca desse tema, como comparativos entre o reboco convencional e o projetado. Segue uma dessas tabelas comparativas de um case no estado do Ceará.

1.2 CONCLUSÃO

Embasados pelo processo construtivo e pelo conjunto de dados comparativos, pode-se afirmar que o reboco projetado demonstra alto índice de produtividade e baixo valor de custo quando comparado ao processo convencional. Cabe salientar que em alguns casos o reboco projetado poderá ser desvantajoso, como em canteiros onde há dificuldades logísticas para o transporte das argamassas ensacadas, em cidades onde não o fornecimento de maneira satisfatória desses produtos ou em obras de volumes bem extensos, nas quais deverá haver um estudo comparativo com o fornecimento de material em silos e sua posterior produção in loco.

 

Siga nossas redes sociais:
logo cinza inova
Todos os direitos reservados® – Inova Civil Plataforma Educacional | CNPJ 22.371.237/0001-11
Políticas de Privacidade & Termos de Uso