inova logo branca
igor pinheiro ceo

Igor Pinheiro

C.E.O da Inova Civil
Ativo 17

Pontes: Descubra os 6 Principais Tipos de

      As pontes são motivo de fascínio para quem as utiliza, para seus projetistas e construtores, elas são um tipo de construção que representa o desenvolvimento de uma sociedade. Elas são uma ótima forma de alcançar locais que antes não podiam ser acessados facilmente, pois ligam espaços distantes e proporcionam oportunidade para explorar diferentes aspectos das novas tecnologias.

Quer saber mais sobre fundações e diversos temas relacionados a construção civil? O Inova Civil está realizando Congresso de Inovação da engenharia civil, totalmente online e gratuito e com direito a certificado. No congresso, haverão palestras de diversos temas como: metodologias construtivas, projetos, inspeção predial, orçamento e planejamento de obras, construção enxuto e diversas outras palestras. 
Clique aqui e cadastre-se agora! 

Figura 1 – Pontes.

      São denominadas como pontes as obras que são destinadas a permitir a transposição de obstáculos ou a continuidade de uma via de comunicação qualquer. Esses obstáculos podem ser rios, vales profundos, braços de mar ou outras vias.

      São chamadas de pontes aquelas estruturas que têm como obstáculos rios ou outras vias aquáticas, quando o obstáculo é um vale são denominados viadutos. Também pode acontece casos em que o curso aquático a ser transposto seja muito grande e a ponte precise de um trecho externo antes de atravessar o curso d’água, esse trecho é chamado de viaduto de acesso.

      Já sabemos a diferença entre pontes e viadutos, então agora vamos conhecer os tipos de pontes mais comuns na construção civil.

Ponte em Viga

      Esse é o tipo de ponte mais barato é mais simples de se construir. Nelas a plataforma é levantada por umas ou mais vigas (as vigas podem ser de aço reforçado, madeira, concreto protendido ou armado), os esforços de flexão são aplicados nessas vigas e elas distribuem as cargas para os pilares que as suportam em ambas as extremidades.

Figura 2 – ponte em viga
Figura 3 – Componentes de ponte em viga.

Pontes de Treliças

      Muito populares no Estados Unidos entre 1870 e 1930, as pontes de treliças são aquelas cuja a superestrutura de sustentação de cargas é constituída por treliças (elementos conectados que compõem uma estrutura com formatos triangulares).

      Esses elementos suportam os esforços de tensão e compreensão que são aplicados sobre eles, geralmente as treliças são de aço ou madeira, sendo a madeira mais utilizada em casos de esforços de compressão e o aço mais utilizado quando os esforços são de tensão.

Figura 4 – Ponte de treliças

Pontes de Arco

      A ponte de arco tem esse nome devido a sua forma. O arco apresenta um comportamento estrutural que reduz muito os esforços de flexão, essa redução acarreta um aumento nos esforços de compressão, por isso o material mais utilizado é concreto, pois possui uma grande resistência a compreensão, fazendo com que não seja necessária uma quantidade muito grande de material, mas também são utilizados outro materiais como pedras ou aço.

      Elas podem ser projetadas com tabuleiro superior, tabuleiro inferior ou um sistema misto chamado de arco intermediário.

Figura 5 – Pontes em arco.
Figura 6

 

Pontes Suspensas

      Também chamada de Ponte Pênsil, esse tipo de estrutura tem seu peso e as cargas aplicadas sobre ela suportadas por torres localizadas nas extremidades e cabos de aço que distribuem o peso da ponte.

      Os cabos são conectados ao maciço rochoso das extremidades da ponte e em seguida encordoadas sobre os pilares. A plataforma da ponte é ligada ao cabo principal através de cordas ou varas verticais e o peso da plataforma é transferido como esforços de tensão para esses cabos. Essas cargas aplicadas nos cabos principais são transferidas para os pilares e nas extremidades do cabo esses esforços são equilibrados pelo esforço de ancoragem do solo.

Figura 7 – Ponte Golden Gate

Pontes Estaiadas

      A ponte esaiada são semelhantes as pontes suspensas, a sua principal diferença está na quantidade de cabos utilizada, nesse tipo de ponte as torres de suporte usadas para cabos são mais curtas, requerendo uma menor quantidade de cabos quando comparamos as pontes suspensas.

      Diferentemente da ponte suspensa, a ponte estaiada não possuem ancoragens e cabos presos aos pilares e se estendendo por todo o comprimento da ponte, nelas os cabos são ligados aos pilares, geralmente de forma simétrica, segurando a seção da ponte anexa ao pilar.

      Além disso, a ponte estaiada também se diferencia pelos serem angulados, ou seja, existem forças horizontais e verticais sobre a pista, portanto ela precisa ser forte para suportar os esforços horizontais. As pontes suspensas são sustentadas por forças verticais logo são aparentemente mais leves, em contrapartida as estaiadas são mais rígidas e possuem menos balanço e oscilações na pista.

 

Figura 8 – Ponte estaiada

Ponte em Balanço

      Também conhecidas como pontes cantiléver, são pontes que são apoiadas em estruturas sólidas em uma única extremidade. O tabuleiro das pontes em balanço se apoia em vigas para dissipar a energia gravitacional e cinética proveniente do tráfego de veículos. Elas não costumam precisar de cabos para sustentar os tabuleiros, mas em casos de grandes pontes desse tipo faz-se necessário o uso de treliças em aço estrutural.

      Assim como nos outros tipos de pontes com tabuleiro suspenso, é necessário utilizar um sistema de protensão com aço para evitar que evitar o aparecimento de fissuras e trincas na estrutura.

Figura 9 – Ponte em balanço

Inscreva-se no Congresso de Inovação na Engenharia Civil, online e gratuito, que vamos realizar aqui no Inova Civil. O congresso contará com várias palestras com temas diversos da construção civil e com direito a certificado das palestras. Clique aqui e cadastre-se agora! 

Referências

Khalil El Debs, Mounir. Takeya, Toshiaki. Introdução às pontes de concreto. Universidade de São Paulo. São Carlos. 2019.

Figura 1 – Disponível em: < http://www.engenhariapt.com/2013/04/12/tipos-de-pontes/ >

Figura 3 – Disponível em: < https://www.researchgate.net/figure/Figura-211-Componentes-de-uma-ponte-em-viga-com-longarinas-em-secao-I_fig11_328293539 >

Figura 4 – Disponível em: < https://en.wikipedia.org/wiki/Truss_bridge#/media/File:ErieCanalRRBridge04_1A.jpg >

Figura 5 – Disponível em: < https://docplayer.com.br/44901732-Sistemas-estruturais-pontes-em-portico-e-em-arco.html >

Figura 7 – Disponível em: < https://images.app.goo.gl/hih1UT2VhDLz9pGc9 >

Figura 9 – Disponível em: < https://www.engwhere.com.br/ponte-cantilever/>

Figura 2, 6 e 8 – Khalil El Debs, Mounir. Takeya, Toshiaki. Introdução às pontes de concreto. Universidade de São Paulo. São Carlos. 2019.

Engenharia Portugal. Tipos de pontes. Disponível em: < http://www.engenhariapt.com/2013/04/12/tipos-de-pontes/ >.

Siga nossas redes sociais:
logo cinza inova
Todos os direitos reservados® – Inova Civil Plataforma Educacional | CNPJ 22.371.237/0001-11
Políticas de Privacidade & Termos de Uso