inova logo branca
igor pinheiro ceo

Igor Pinheiro

C.E.O da Inova Civil
Ativo 17

Construção Sustentável – O que é e como aplicar

1. CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL APLICADA NO DIA A DIA

Todos sabem que os recursos do Planeta Terra são finitos e escassos, então se deve aperfeiçoar o seu uso para que as gerações futuras possam usufruir da mesma forma das atuais.

A Construção Sustentável teve avanços consideráveis nos últimos anos, com ênfase nos diversos cursos educacionais do mercado oferecendo as possíveis soluções para a geração de energia (Energia proveniente do sol, vento, movimento da água e outros) e reúso dos recursos (Utilização de resíduos para agregado de pavimentos e argamassas). Mas você realmente sabe o que esse termo significa?!

Em suma, o ato de proporcionar um ambiente saudável e adequado para as pessoas desenvolverem os seus trabalhos. Além disso, minimiza os impactos ambientais, preserva os recursos naturais, gera resultados financeiros sustentáveis para os negócios e promove o desenvolvimento da sociedade futura sem o comprometimento dos recursos.

Há alguns pontos fundamentais:

  • Iluminação natural bem aproveitada.

    Planejamento Sustentável: Estudo do possível impacto, projetos de acordo com os critérios de sustentabilidade, legislação ambiental vigente e gestão dos resíduos sólidos;

  • Aproveitamento dos recursos naturais: Iluminação natural e conforto térmico-acústico;
  • Eficiência Energética: A racionalização do uso de energia por meio das fontes renováveis ou pelos dispositivos de conservação dessa fonte energética.
Energia limpa proveniente da energia solar.
  • Gestão da Água: Usufruir das tecnologias de economia e reutilização d’água, como a descarga com dois botões, a qual permite o uso racional da quantidade de água, e o aproveitamento das águas pluviais.
Descarga com duas opções de acionamento.
Reaproveitamento da água pluvial.
  • Gestão dos Resíduos Sólidos: Recipientes de coleta seletiva espalhados pelos os ambientes para que haja a correta destinação e reaproveitamento. É importante lembrar que não adianta nada você separar todo o lixo se o condomínio não tiver caminhões de lixos especializados no manejo desses produtos recicláveis. Afinal, todo o seu esforço iria por “água abaixo” caso viesse o caminhão de lixo convencional. Outra forma adotada por diversas cidades, é o EcoPoint, o qual é um local idealizado para receber e separar esses materiais.
Exemplo de coleta seletiva.
Caminhão de lixo adequado para a coleta seletiva.

Dando prosseguimento à análise do desenvolvimento sustentável e baseados pelos conceitos citados, podem-se citar alguns exemplos teóricos e práticos:

USO SUSTENTÁVEL DE ENERGIA

O uso de lâmpadas do tipo LED, sensores de presença e elevadores com chamadas “inteligentes” são exemplos bem característicos do uso racional de recursos. Esses elevadores tem um sistema capaz de planejar o tráfego dos elevadores com a intenção de atender o maior número possível de pessoas e com o menor consumo de energia.

Uso do elevador inteligente para racionalizar os elevadores;
Exemplo da utilização de sensores de presença.

O solatube, produto eco-amigável, oferece uma experiência de luz natural para qualquer ambiente. Esse produto tem alto desempenho e, além disso, possibilita o controle da quantidade de luminosidade quista pelo usuário em determinados momentos.

O solatube no telhado de uma casa.
Utilização do solatube para a economia de uma fábrica.

2. CERTIFICADOS AMBIENTAIS

Esses certificados ambientais foram criados para separar o joio do trigo quando comparados os grupos empresariais, ou seja, identificar o grau sustentável de determinado empreendimento. Alguns deles são:

A) LEED

Idealizado nos Estados Unidos, é o certificado de maior reconhecimento mundial. Esse documento tem diversos quesitos, como:

Sustentabilidade da localização;

  • Certificado Leed

    Eficiência do uso da água;

  • Eficiência energética e cuidados com as emissões na atmosfera;
  • Otimização dos materiais e recursos naturais a serem utilizados na construção e operação da edificação;
  • Qualidade ambiental no interior da edificação;
  • Uso de novas e inovadoras tecnologias que melhorem o desempenho do edifício;
  • Edificações que dão prioridade às preocupações ambientais regionais.

Dependendo da pontuação nesses parâmetros, o selo poderá ser do tipo Prata, Ouro ou Platina.

Além disso, há 8 tipos de selos de acordo com o tipo de edificação (Novas construções e grandes projetos de renovação,  Desenvolvimento urbano de bairro e loteamentos, Unidades de Saúde, Lojas de Varejo, Projetos da parte central do edifício (Core) e envoltória (Shell), muito comum em edifícios de escritório e outros).

O Brasil ocupa a 4° posição do ranking mundial dos países mais preocupados com a construção sustentável, pois há mais de 40 empreendimentos com esse selo, entre hospitais, prédios comerciais e outros.

B) ACQUA

Baseado em uma empresa francesa, o selo ecológico Aqua é garantido por meio de auditorias independentes, garantindo, assim, a qualidade ambiental da construção.

Há alguns critérios a serem obedecidos:

Sítio e Construção

1 – Relação do edifício com o seu entorno

2 – Escolha integrada de produtos, sistemas e processos construtivos.

3- Canteiro de obras com baixo impacto ambiental

 Gestão

4 – Gestão da água

5 – Gestão da energia

6 – Gestão dos resíduos de uso e operação do edifício

7 – Manutenção: permanência do desempenho ambiental

 Conforto

8 – Conforto higrotérmico

9 – Conforto acústico

10 – Conforto visual

11 – Conforto olfativo

 Saúde

12 – Qualidade sanitária dos ambientes

13 – Qualidade sanitária do ar

14 – Qualidade sanitária da água

Portanto, o empreendedor deverá garantir a eficácia do projeto tanto no programa, na concepção, na execução e pós-uso do edifício. Os resultados desse certificado referem-se à melhoria da qualidade de vida do inquilino, à economia da água, à contribuição para o desenvolvimento do local e outros.

 C) PROCEL EDIFICA

Procel Edifica

Em 2003, a Eletrobras criou o selo ambiental Procel Edifica com o intuito de promover a eficiência energética dos edifícios comerciais e residenciais. São incentivados os projetos com iluminação e ventilação natural, utilização racional dos recursos e outros fatores que agregam na economia e na diminuição do desperdício.

D) OUTROS

Há diversos outros certificados das mais variadas origens, como o BREEAM, WELL, RGMAT, SELO FSC e etc. Como se pode perceber cada empresa deverá analisar qual o documento atenderá os seus respectivos objetivos.

3. CONCLUSÃO

Portanto, à medida que as pessoas se especializam e começam a notar a importância do desenvolvimento sustentável no mundo, a tendência é de haver um maior reaproveitamento de recursos.

Um dos pontos fortes desse ramo são os certificados ambientais cujos objetivos focam em padronizar as empresas em um nível sustentável. Esses documentos podem proporcionar diversas vantagens em relação às concorrentes.

Do ponto de vista do consumidor, esses produtos se destacam no mercado, criando um diferencial competitivo. Além disso, esse investimento é benéfico no âmbito financeiro, já que o empreendimento tende a desperdiçar menos recursos.

Outra vantagem é a disponibilização de linhas de créditos sustentáveis proporcionadas por Instituições Financeiras respeitáveis, como o Itaú, BNDS e outros.

Então, seguir as ideias do desenvolvimento sustentável poderá ser um ótimo negócio tanto para o planeta quanto para o seu bolso.

“Engenheiros e arquitetos modelam a vida das pessoas e são responsáveis pelos efeitos causados na terra.” (LOVINS, 2007)

Siga nossas redes sociais:
logo cinza inova
Todos os direitos reservados® – Inova Civil Plataforma Educacional | CNPJ 22.371.237/0001-11
Políticas de Privacidade & Termos de Uso